Follow by Email

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Um menino entrou numa loja de animais de estimação. Examinou cada filhote. Levantou cada um, examinou-o e colocou-o de volta na caixa. Depois de alguns minutos, ele disse ao dono da loja: "Escolhi um. Quanto custa?". O homem disse o preço e o garoto prometeu voltar em alguns dias com o dinheiro. "Não demore muito", advertiu o homem. "Cachorrinhos assim vendem rapidamente." O menino se virou, sorrindo com ar entendido. "Não estou preocupado, o meu vai esperar por mim", - replicou. O menino resolveu trabalhar - cortando grama, lavando janelas, limpando quintais. Trabalhou bastante e economizou o dinheiro. Quando tinha o suficiente para comprar o cãozinho, voltou à loja. Aproximou-se do balcão e tirou do bolso um maço de notas. O dono contou as notas e depois de verificar o total, sorriu para o menino e disse: "Está bem, filho, vá buscar seu cãozinho." O menino enfiou a mão no fundo da caixa e tirou um cachorrinho magro, aleijado de uma perna. Quando saía, o dono o fez parar. "Não leve esse", recomendou. "É aleijado. Não pode brincar. Nunca vai correr com você. Não sabe ir buscar as coisas. Pegue um dos sadios." "Não, obrigado senhor", respondeu o menino. "Esse é exatamente o cachorrinho que eu estava procurando." Quando o menino se virou para ir embora, o dono da loja ia falar mas ficou calado. De repente ele compreendeu, pois na barra da calça do menino via-se um aparelho - uma prótese para sua perna aleijada. Porque o menino queria o cão? Porque sabia como ele se sentia. E sabia que era muito especial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário